Tuberculose: tecnologia auxilia profissionais da saúde

ITB. Inovação, Integração e Informação em Tuberculose.

Este é o nome da solução tecnológica que integra dois diferentes sistemas de informação: Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) e Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) para monitoramento da situação de saúde das pessoas com tuberculose, automatizando os registros dos pacientes atendidos e facilitando o manejo da doença na Atenção Primária à Saúde. O sistema online também auxilia no cotidiano do trabalho, identificando as necessidades dos pacientes e gerando alertas para o profissional da saúde fazer busca ativa, bem como gera informações em tempo oportuno para a tomada de decisão dos gestores. Esse inovação faz parte das diferentes iniciativas cadastradas na 6ª Feira de Soluções para a Saúde e minimiza a descontinuidade do tratamento das pessoas que porventura tenham alguma falha no segmento, como consultas em atraso, falta de teste de HIV e outros procedimentos da rotina do tratamento.

O iTB foi implementado incialmente em março e abril deste ano, em três Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Manaus (AM) que atendem alto volume de pessoas com tuberculose e vem sendo gradativamente implementado nas demais unidades de saúde. A capital manauara possui a maior incidência desta doença (118,2 casos a cada 100 mil habitantes) em comparação com as demais capitais do Brasil. Atualmente, das 303 UBSs, 53 já contam com o sistema em funcionamento. Desde abril deste ano, 466 casos de tuberculose já foram notificados através da ferramenta, destes 445 estão em acompanhamento no iTB e 13 concluíram o tratamento. No mesmo período o iTB emitiu 497 alertas, sendo 133 referentes a pacientes com atraso de consultas, 176 referentes a falta de realização de teste de HIV e 188 referentes a falta de realização de baciloscopia de controle e 1.484 contatos estão registrados nominalmente no iTB para avaliação e acompanhamento.

A tecnologia foi desenvolvido pela Diretoria de Inteligência de Dados da Secretaria de Saúde de Manaus (Semsa). A idealizadora da solução é a enfermeira Adriane Farias Valentim, que antes de trabalhar nessa diretoria, foi coordenadora da área de tuberculose na cidade de Itacoatiara, há 260 km de Manaus, e naquela época, já buscava formas de melhorar o processo de trabalho. “A gente pensa em soluções para o trabalhador da saúde que melhore o cuidado”, explicou a profissional da saúde, que trabalha na Diretoria com equipe multidisciplinar composta por outros 25 profissionais das áreas de saúde e tecnologia. Ela se diz ansiosa para participar da 6ª Feira de Soluções para a Saúde e compartilhar essa iniciativa com outros municípios pelo Brasil. “É um reconhecimento importante que vai permitir maior visibilidade e possibilidades de cooperação horizontal, pois basta que haja interesse dos gestores e internet na UBS, a transferência de tecnologia terá custo zero para implementação. A partir de sua replicabilidade, podemos contribuir com a redução da incidência e da mortalidade de tuberculose em todo o país”, ressaltou.

A tuberculose é uma doença infecciosa, transmissível e que afeta principalmente os pulmões mas pode atacar também outros órgãos. De acordo com a Semsa, em 2022, foram diagnosticados 2667 novos casos de tuberculose em Manaus. A enfermeira acredita que, a partir da visibilidade na Feira de Soluções, a solução poderá ser ampliada para o monitoramento de outras doenças. “Só de usar uma ferramenta que nos permite acompanhar de perto, mesmo se o paciente está longe, o processo de trabalho muda para melhor”, finalizou.

Leave a Reply

+ 2 = 7